quinta-feira, 22 de abril de 2010

DISCUSSÃO NO PLANETÁRIO

Devido a seu vasto conhecimento, o grande pensador, outrora também conhecido como o Velho Mauro Bayer, sempre foi o definidor de consenso, nas mais diversas discussões, principalmente nas mesas dos bares de Itapemirim.

.

Em prova disso, pude averiguar certa vez, quando dois senhores discutiam sobre qual seria o maior planeta da galáxia, Marte, Vênus ou Mercúrio? Como não chegavam a uma conclusão, decidiram solicitar o intermédio do Mauro Bayer, que por vezes passava as tardes meditando naquele bar.


.


.

Este, prontamente lhes atendeu, e com apenas uma frase solucionou a questão!

.

“O IMPORTANTE É O PRINCIPAL,

O RESTO É SECUNDÁRIO.”

.

Os dois senhores então se olharam, e quase que simultaneamente gritaram: Essa rodada é por nossa conta!

.

Depois desse dia, aquele bar, que até então se chamava “Los Bandidos”, passou a se chamar “O Planetário”.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

A FORÇA DAS PALAVRAS

Certa vez, o ilustre pensador Mauro Bayer discursava numa Universidade de Psicologia sobre sua técnica revolucionária de elaboração de textos formais, quando um jovem ouvinte lhe fez o seguinte questionamento:
.

“Tem certeza que a sua técnica funciona?

Pra mim isso é história para boi dormir.”

..

Todos se abismaram com a falta de respeito do jovem, porém calmamente lhe respondeu o pensador:

.

Não se trata de colóquio sonolento para gado bovino repousar, e não me venha inflar o volume da bolsa escrotal, pois se pensas que irás me irritar podes retirar o filhote de eqüino da perturbação pluviométrica, pois não conseguirá, sequer considerando a possibilidade da fêmea bovina expirar fortes contrações laringo-bucais, já que estais aqui, aproveite o momento, pois equino objeto de dádiva, não é passível de auscultação odontológica, ou então, rompo-lhe a face!


.

.

A platéia então ficou ainda mais abismada, pois pouquíssimos haviam entendido o que o pensador havia dito.

.

Com um sorriso no rosto Mauro Bayer explicou.

Calma pessoal, eu apenas disse:
.

Não se trata de história para boi dormir, e não me venha encher o saco, pois se pensas que irás me irritar podes tirar o cavalinho da chuva, pois não conseguirá, nem que a vaca tussa, já que estais aqui, aproveite o momento, pois a cavalo dado não se olham os dentes, ou então, te quebro a cara!